Tuesday, April 29, 2008

Prós & Contras

O tema de ontem era dedicado à nova proposta de legislação laboral. Vi o programa durante 10 minutos e não fui capaz de continuar. Quando o melhor orador é o Carvalho da Silva está tudo dito quanto ao nível e expectativas.

Isto não é síndroma de especialista nem coisa que se pareça. Mas convinha ter lá alguém que, de facto, percebesse alguma coisinha de legislação laboral (actual), de mercados de trabalho e de recursos humanos, de economia de escala, de sociedade e cultura nacional ou ainda de modelos europeus de direito de trabalho.
Acho que era capaz de ser interessante, tendo em conta o tema anunciado durante a semana.

Labels: , , , ,

Saturday, April 26, 2008

Conclusões de uma grande noite

There's no such thing as too much revival.

Labels: , ,

Wednesday, April 23, 2008

Amares: assaltantes de café acabam a fugir despidos

Na minha terra os tasqueiros não brincam. Ai de quem tente fazer farinha…

Labels: , ,

Monday, April 21, 2008

FCP tranquilo bate Benfica

Sem espinhas. Melhor jogador do FCP: Luisão.

Labels: , , ,

Sunday, April 20, 2008

Gilberto Gil - "Luminoso"

Belo espectáculo esta noite no Coliseu do Porto. O senhor sabe meia dúzia de acordes.

Labels: ,

Wednesday, April 16, 2008

Leão depena a galinha da Luz!



5-3... mas que jogaço! Quase fiquei com medo, pelo meu FCP, da final do Jamor. Aqui o meu sócio Sermente ficou de comprar os bilhetes para irmos juntos à festa do futebol, cada qual com o cachecol da sua cor. Já tínhamos isso combinado antes do jogo e tudo, oxalá o Ministério Público não nos leia. Senão ainda nos interpretam mal e lá arranjam uma puta para testemunhar!

Entretanto, na próxima jornada da Liga, tudo faremos para dar aos vermelhos a mesma receita. Vontadinha não nos deve faltar, e não se deixem enganar pela entrada em campo de cabelo pintado.

Labels: , , , , , , ,

Tuesday, April 15, 2008

Ainda a propósito de ideologias...

... neste caso, políticas. É conhecida a minha indefinição política. Liberal, por vezes democrata, tendencialmente de esquerda. Todavia, cada vez mais a comprar esporadicamente uma ou outra ideia de direita, ao nível de modelos sociais.

Ainda por cima, no cenário político nacional, esta indefinição não é fácil, pois os partidos centrais não se distinguem ideologicamente. Dizem que sim, mas na prática... em nada.

Proponho inclusivé que PS e PSD se passem a chamar PP e PCP. E que vão alternando entre si estes dois nomes, em cada eleição legislativa. O que é que isto quer dizer? Não tem nada a ver com Partido Popular ou Partido Comunista Português, mas sim Partido do Poder e Partido Contra o Poder.

Fica a proposta.

Labels: , , , , , ,

Thursday, April 10, 2008

Violência na TV

Ontem à noite, chego a casa, estendo-me no sofá, ligo a televisão e preparo-me para um zapping unilateral e independente, já que a cara-metade andava pela capital.

Parei no Discovery Channel onde estava a dar um programa chamado «Sobrevivência». O episódio de ontem consistia em sobreviver no deserto, com o auxílio de um camelo morto. Então lá estava o gajo e um camelo morto ao lado. Apanhei o programa a partir deste ponto, pelo que não sei se mataram o bicho para o efeito ou como foi.

Vai daí, o sobrevivente esventra o camelo e saca-lhe as entranhas. Limpa-o como a um frango, mas em versão camelo, imaginem a cena. Primeira utilidade do camelo: matar a sede, pelo que saca o conteúdo do estômago do animal e espreme o líquido para a própria boca. Arrasta os intestinos e restantes órgãos para longe da carcaça por causa do cheiro. Mija em círculo à volta da carcaça do bicho, para que a testosterona da urina afaste os predadores. Corta e puxa impecavelmente a pele do camelo, que se tornará num cobertor de luxo para o frio do deserto. Mete-se literalmente dentro da carcaça do camelo para se proteger de uma tempestade de areia. Corta um belo bife do lombo, que assa e come. Dorme com o seu luxuoso cobertor, servindo ainda o pescoço do animal de almofada.

Conclusão: quando tiver filhos, mais depressa os deixo ver a SexyHot e a Playboy TV do que o Discovery Channel.

Labels: , ,

Monday, April 07, 2008

As ferramentas de gestão e as ideologias (ou a falta delas)

Hoje em dia não existem ideologias. Não há tempo para pensar. Tudo em prol da necessidade de aceleração para fazer face a esse fenómeno que toda a gente fala que é a globalização. A culpa é da globalização, essa coisa que ainda ninguém percebeu a quem beneficia, excepto claro aos chineses. Eu não conheço a globalização. Só sei que já existia capitalismo antes de ouvir falar nela.

Hoje em dia não existem ideologias. Contudo, intelectuais há muitos, e intelectuais são aqueles que usam mais palavras do que o necessário para dizer mais do que aquilo que eles próprios sabem. E, neste post, serei um intelectual. Os intelectuais debitam muitas ideias. Mas as ideias estão para as ideologias como os espermatozóides estão para o óvulo: há milhões, mas só um fecunda. Pior, as ideias que se tornam ideologias, com verdadeiro peso social, nunca são produto das intenções destes intelectuais.

Hoje em dia não existem ideologias. Antigamente, dizem-me, existiam referências: dois ou três autores literários, dois ou três músicos, dois ou três artistas. Hoje há um fast-food de referências que são trocadas e enterradas todas as semanas.

Hoje em dia não existem ideologias e isso nota-se na gestão. Em particular na gestão das pessoas. As ferramentas de gestão existem e toda a gente as aplica. Mas ninguém pensa na sua essência, apenas na sua existência.
Senão vejamos: com duas ou três pinceladas, a teoria da Gestão de Competências é, hoje, uma coisa que já Hitler defendia há 70 anos: a supremacia da raça ariana. Ou seja, define-se um perfil ideal para as funções, em que se não se atingem as competências necessárias (tais como o cabelo loiro e os olhos azuis)... é-se engolido pelo sistema. A teoria de Gestão de Competências, sem essência, solidariedade e subsidiariedade, não passa disto. Não me interpretem mal, pois continuo a ter uma visão economicista da gestão de pessoas. Mas uma não invalida a outra.
Assim como esse modelo da moda que é o coaching. Se continuar a ser usado como é, se não fôr visto como um modelo conceptual e sistémico, não passa de uma ferramenta básica de adestramento, tão ao gosto do velhinho Taylor na sua Revolução Industrial.

Esta é a conclusão a que hoje se chega. Bem como outra. Nunca ler Charles Handy (Era da Incerteza) ou Domenico De Masi (Economia do Ócio) sob a influência de estupefacientes.

Labels: , , ,

Sunday, April 06, 2008

Mais um TRIbuto



Labels: , , ,

Tuesday, April 01, 2008

E agora um breve momento publicitário

video

Enviado via mail pelo Sermente.



Labels: ,

Dia 1 de Abril...



Então eu que já estava a meter o passaporte cá em casa para no Sábado ir ver o FCP - Estrela da Amadora, e querem adiar-nos a festa uns quinzes dias? Queres ver que vai ter de ser mesmo na recepção aos mouros (os outros, os encarnados)?

Labels: , ,

Super Bock Super Rock

Toca a votar no SBSR Preload e a escolher a banda que gostariam de ver no palco SBSR.
Aos indecisos, deixo o conselho: Vespa está na lista. E, em caso de vitória, os músicos prometem que, em pleno concerto, oferecerão aos convivas "chiculas, chupas e chicolates" (tudo cena legal), com o patrocínio Estado da Coisa, em troca de uma faixa com publicidade atrás da bateria, ou melhor, de uma daquelas piadolas típicas do vocalista, referindo-se a este espaço.

Isto pode ser um daqueles momentos em que se prova o poder da blogosfera.

Labels: , , ,